quarta-feira, 9 de março de 2011

A Nossa Água de Cada Dia


Em um livro escrito para crianças não cabe nunca uma segunda intenção. Mas criança gosta de ouvir. Quer dizer: quando se lhe dá importância e atenção. Então cabe chamá-las para conversar.
Não temos aqui um livro infantil. Temos uma conversa posta em forma de livro ou cartilha, um pequeno bate-papo.Há muitos anos li uma frase que me deixou - menino - bastante intrigado: "Que tal ouvir a opinião de quem chegou aqui antes de você?". Foi quando descobri que refletir não era apenas ficar vendo sua imagem no espelho. Pois aqui você vai estar conversando com um que chegou antes.
Acredito na força da vontade, do desejo, do "eu quero, eu vou". Estou certo de que, com esta cartilha - esta conversa entre amigos - nós vamos inaugurar um jeito novo dos cidadãos de hoje e de amanhã conviverem com a dadivosa Natureza que o Brasil recebeu dos Céus.

(Nossos agradecimentos ao Ziraldo, que doou os direitos autorais, desta história,
ao Movimento Cidadania pelas águas.)

Antigamente os homens faziam a guerra para conquistar terras


Do jeito que a coisa vai, não demora muito e os homens vão guerrear por um pouquinho de água...

LIMPA


VOCÊ ESTÁ SUJANDO A ÁGUA DO MUNDO!!!
(Assim, a água limpa vai acabar!)



E não será uma conversa só com as crianças. Será uma conversa com o papai, a mamãe, o vovô, a titia, enfim, com todo mundo da casa. Vamos lá
Por exemplo: todas as crianças amam as árvores, sua sombra, suas flores, seus frutos.
Todos sabem que a Terra não pode viver sem as árvores. Todo mundo tem o maior cuidado com as árvores.
Todos os colégios comemoram o Dia da árvore.
Uma árvore é muito fácil de desenhar.


Desenhar a água?
NÃO!
Vamos ter que aprender a cuidar da água!

O Brasil tem muita água. É um dos países que tem mais água doce do mundo. Só a Bacia Amazônica possui um sexto de água doce que corre na Terra. Muitos rios, porém, já morreram no Brasil por falta de cuidado. Alguns afluentes, por exemplo, do Rio São Francisco, já secaram para sempre. Nas bacias do Rio Doce, do Paraíba do Sul, do Jequitinhonha e de muitos outros grandes rios brasileiros a água disponível para cada pessoa é hoje menos da metade da água que existia há cinqüenta anos.
Não ocorre a quase ninguém que a água - que vive caindo do céu - pode, um dia, acabar na Terra. Acontece que ela pode chover e ser chuva ácida; ela pode causar só destruição; ela pode chover e não virá água limpa. Muitos países, hoje, já enfrentam sérios problemas de água potável. Muitos países já importam água limpa.

Depois, a coisa mais importante é manter as nascentes, os rios, as lagoas e lagos limpos e protegidos. Os rios que já morreram no Brasil, morreram por causa dos desmatamentos em suas nascentes; morreram - ou estão morrendo - por causa do assoreamento de suas margens (construções indevidas, enchentes mal cuidadas); morreram porque as terras por onde eles correm viraram desertos feitos pela mão do Homem.
É isto: as autoridades, os proprietários, os moradores das zonas onde os rios nascem devem tratar de reflorestar as nascentes, de recompor as margens do rio, de mantí-los o mais limpo possível, de não destruir mais a vegetação ribeirinha que os protege.
As árvores dependem do rio; os rios dependem da árvore...
O melhor amigo do rio é o verde.


Você, certamente, não pode ir lá para o meio do sertão replantar os grotões, as florestas, as pequenas matas por onde os rios clarinhos corriam.
Mas é bom que o povo inteiro tenha consciência de que é preciso salvar nossos rios.
É bom que a gente possa cobrar das pessoas que podem fazer esta parte do grande trabalho: os fazendeiros, os proprietários de terra, os moradores das regiões por onde o rio corre, as autoridades, o Governador, o Prefeito e até o Presidente da República...

Por sua história, por sua cultura,

BRASILEIRO JOGA TUDO NA ÁGUA!

Pois aqui está a coisa mais importante que você pode fazer para mudar esta mentalidade

O ideal seria não jogar nada na água, mas isto é um sonho. Assim, fiquemos com o que está ao nosso alcance.
Na sua sala de aula, no seu colégio, na sua casa, na sua camiseta, no seu caderno na sua cabecinha (na do papai, na da mamãe, na da vovó, na do titio), na cabeça de todo o pessoal lá de casa vai estar presente sempre o peixinho lambendo os beiços.
Porque sabe que está nadando em águas limpas.


ANOTE NO SEU CADERNO ESTES LEMBRETES


TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO
DE MATERIAIS USUALMENTE JOGADOS NOS RIOS, NOS LAGOS E NO MAR

 
22 de Março
Dia Mundial da água


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário